segunda-feira, 26 de maio de 2008

Livre!



Ora, digo que por todo o tempo em que o herdeiro é menino, em nada difere de um servo, ainda que seja senhor de tudo; mas está debaixo de tutores e curadores até o tempo determinado pelo pai.


Assim também nós, quando éramos meninos, estávamos reduzidos à servidão debaixo dos rudimentos do mundo; mas, vindo a plenitude dos tempos, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido debaixo de lei, para resgatar os que estavam debaixo de lei, a fim de recebermos a adoção de filhos.

E, porque sois filhos, Deus enviou aos nossos corações o Espírito de seu Filho, que clama: Aba, Pai.

Portanto já não és mais servo, mas filho; e se és filho, és também herdeiro por Deus.

Outrora, quando não conhecíeis a Deus, servíeis aos que por natureza não são deuses; agora, porém, que já conheceis a Deus, ou, melhor, sendo conhecidos por Deus, como tornais outra vez a esses rudimentos fracos e pobres, aos quais de novo quereis servir?

Observam dias especiais, meses, ocasiões especiais e anos.

Temo a vosso respeito que o trabalhado tenha sido inútil.

Irmãos, rogo-vos que vos torneis como eu, porque também eu me tornei como vós.
Nenhum mal me fizestes; e vós sabeis que por causa de uma enfermidade da carne vos anunciei o evangelho a primeira vez, e aquilo que na minha carne era para vós uma tentação, não o desprezastes nem o repelistes, antes me recebestes como a um anjo de Deus, mesmo como a Cristo Jesus.

Onde está, pois, aquela vossa satisfação? Porque vos dou testemunho de que, se possível fora, teríeis arrancado os vossos olhos, e mos teríeis dado.

Tornei-me acaso vosso inimigo, porque vos disse a verdade?

Eles vos procuram zelosamente não com bons motivos, mas querem vos excluir, para que zelosamente os procureis a eles.

No que é bom, é bom serdes sempre procurados, e não só quando estou presente convosco.

Meus filhinhos, por quem de novo sinto as dores de parto, até que Cristo seja formado em vós; eu bem quisera estar presente convosco agora, e mudar o tom da minha voz; porque estou perplexo a vosso respeito.

Dizei-me, os que quereis estar debaixo da lei, não ouvis vós a lei?

Porque está escrito que Abraão teve dois filhos, um da escrava, e outro da livre.

Todavia o que era da escrava nasceu segundo a carne, mas, o que era da livre, por promessa.

O que se entende por alegoria: pois essas mulheres são dois pactos; um do monte Sinai, que dá à luz filhos para a servidão, e que é Agar.
Ora, esta Agar é o monte Sinai na Arábia e corresponde à Jerusalém atual, pois é escrava com seus filhos.

Mas a Jerusalém que é de cima é livre; a qual é nossa mãe.

Pois está escrito: Alegra-te, estéril, que não dás à luz; esforça-te e clama, tu que não estás de parto; porque mais são os filhos da desolada do que os da que tem marido.

Ora vós, irmãos, sois filhos da promessa, como Isaque.

Mas, como naquele tempo o que nasceu segundo a carne perseguia ao que nasceu segundo o Espírito, assim é também agora.

Que diz, porém, a Escritura? Lança fora a escrava e seu filho, porque de modo algum o filho da escrava herdará com o filho da livre.

Pelo que, irmãos, não somos filhos da escrava, mas da livre.

Um comentário:

barby velloso disse...

Nossa! Viagei neste pensamento, quão profunda pra mim foi esta mensagem.
Realmente os fatos ligam-se. Entendo que as “perseguições” que vivemos hoje por sermos cristão, é porque realmente somos herdeiros da promessa feitos para nós há muito tempo atrás, digo para nós, pois para Deus não existe tempo.