quinta-feira, 8 de outubro de 2009

loucas, negligentes e bodes, quem são?


"No último julgamento Cristo nos dirá: '
Vinde, vós também! Vinde, bêbados! Vinde, vacilantes! Vinde, filhos do opóbrio!' e DIR-NOS-Á: 'Seres vis. Vós que sois à imagem da besta e trazem a sua marca, vinde porém da mesma forma, vós também.' E os SÁBIOS e PRUDENTES dirão: 'Senhor, porque os acolhes?' E ele dirá: 'Se os acolho, homens sábios, se os acolho, homens prudentes, é porque NENHUM deles foi jamais julgado digno.' E Ele estenderá os seus braços, e cairemos a seus pés, e choraremos, e soluçaremos, e então, compreenderemos tudo, compreenderemos o evangelho da graça! Senhor, venha o teu reino!"

Fyodor Dostoievski em Crime e Cas
tigo.



>> Medrosos atrasados que não acolheram os pequeninos, e muito menos, multiplicaram o que receberam...

Mateus 25.

3 comentários:

Canteiro Pessoal disse...

Paula. Tal amor inexplicável que acolhe o que o sistema não acolhe. Como temos que reaprender o caminho estreito percorrido pelo que se fez homem.

Beijos

Priscila Càliga

Marisa disse...

Muito bom.
Deus acolhe e está de braços sempre abertos para quem O escolhe.
E nós, seres mortais, quem somos para julgar...
Bom estar aqui e ler-te!

b disse...

Uma outra maneira de entender:"Não sobrará pedra sobre pedra".
Pessoas loucas, negligentes e bodes que precisaram esconder-se nesses estígmas para viverem no mundo e assim se tornaram muralhas de pedra.
Não sobrará porque Ele conhece o miolo da pedra.
Ziraldo disse uma vez que haverá juízo final porque ninguém tem culpa sozinho e é por aí...
Não há melhor ou maior conhecedor da alma humana, dos motivos, do que Ele e por isso tem o Poder de açambarcar a todos.
Onipresente assim e onisciente assim.