sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Mágramática.

Todo sujeito é livre para conjugar o verbo que quiser
Todo verbo é livre para ser direto ou indireto
Nenhum predicado será prejudicado
Nem tampouco a frase, nem a crase
Nem a vírgula e ponto final.
Afinal, a má gramática da vida
Nos põe entre pausas
Entre vírgulas
E estar entre vírgulas
Pode ser aposto
E eu aposto o oposto
Que vou cativar a todos
Sendo apenas um sujeito simples
Um sujeito e sua visão
Sua pressa e sua prece
Que enxerguemos o fato
De termos acessórios para a nossa oração
Adjuntos ou separados
Nominais ou não
Façamos parte do contexto
Sejamos todas as capas de edição especial
Mas, porém, contudo, todavia
Sejamos também a contracapa
Porque ser a capa e ser contracapa
É a beleza da contradição
É negar a si mesmo
E negar a si mesmo
É muitas vezes encontrar-se com Deus
Com o teu Deus.
Senhoras e Senhores
Que nesse momento em que cada um se encontra agora
Um possa se encontrar ao outro
E o outro no um
Até por que
Tem horas que a gente se pergunta...
Porque é que não se junta tudo numa coisa só?

Teatro Mágico.

3 comentários:

Barbara disse...

Na verdade do que sinto, acho que É uma coisa só.
As diferenças são talvez, porque uma colcha de retalhos da mesma cor não atrai.
Mas desde que saímos do estado de moléculas ainda no mar, e fomos passeando pelo mundo dos minerais, vegetais, o mundo animal, e o tal gênero humano em que nos encontramos, fomos formando uma síntese - isso se pensarmos em ciência. O físico Carl Sagan (ganhador de um Nobel), comprovou com uma equação, que somos todos originados de um só tronco e já foi provado que temos os mesmos elementos que o corpo das estrelas.
Se levarmos tais considerações pros planos da alma então...da genética psicológica então...
Portanto, se a análise é sintática não sei mas que somos cada um, uma sintética síntese de muitas coisas, somos e como tal, uma coisa só - fragmentados aparentemente, culturalmente e etc...mas a unidade existe.
1 abraço e quero deixar claro que a sua postagem tá demais!

Por Ele. disse...

O problema é ser remendo e não coloridos se espalhando num pano só.

Mas o mestre deu um toque:

"Ide, porém, e aprendei o que significa: Misericórdia quero, e não sacrifício. Porque eu não vim a chamar os justos, mas os pecadores, ao arrependimento."

Silvana Nunes .'. disse...

Muito boa sacada.
FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER... deseja um BOM DIA !
Saudações Florestais !